Archives pour la catégorie LusOpenEdition

Edição eletrónica e acesso livre; ameaça ou oportunidade para a divulgação dos saberes?

13_ifpDepois da música, do cinema, da imprensa e das publicações científicas, o «fenómeno Internet» chegou às revistas e aos livros de ciências humanas. Com iniciativas como o Google Books ou o Europeana, são digitalizadas e disponibilizadas gratuitamente na Internet alas inteiras das nossas bibliotecas. O movimento também chegou às publicações mais recentes: no passado mês de julho, a Comissão Europeia recomendou que os artigos das revistas académicas fossem divulgados em acesso livre na Internet, no máximo, um ano após a sua publicação.

Diversos editores, em especial na área das humanidades, encaram este movimento com apreensão. A divulgação das publicações em acesso livre é para eles sinónimo da morte do papel, o que coloca em perigo o modelo económico utilizado. Em sua opinião, a longo prazo toda a cadeia de divulgação do saber ficará ameaçada.

Em contrapartida, há quem considere este movimento de fundo uma oportunidade para a edição das ciências humanas, desde que os seus modos de divulgação, as suas utilizações e, obviamente, os seus modelos económicos sejam repensados. A conferência apresentará uma análise equilibrada da situação e, através de diversos exemplos, indicará pistas para uma melhor compreensão do lugar que as humanidades podem ter num ambiente digital omnipresente.

A conferência do Pierre Mounier sobre a edição eletrónica decorrerá no dia 11 de março de 2013 às 18:30 horas, no Institut français du Portugal,  Avenida Luís Bívar, 91, 1050-143 Lisboa.

Diretor adjunto do OpenEdition, Pierre Mounier é atualmente docente na École des hautes études en sciences sociales, onde orienta um seminário sobre humanidades digitais. Tendo fundado em 2001 um portal de informação sobre as novas tecnologias – Homo Numericus –, trabalha e publica regularmente sobre os vários aspetos da revolução digital: a edição eletrónica, a comunicação científica em acesso livre, as humanidades digitais e as implicações sociais e políticas da revolução digital.

O Pierre Mounier é autor:

  • Read/Write Book 2. Une introduction aux humanités numériques (éd.), Open Edition Press, 2012
  • L’édition électronique (avec Marin Dacos), La Découverte, 2010
  • Les Maîtres du Réseau. Les enjeux politiques d’Internet, La Découverte, 2002
  • Pierre Bourdieu, une introduction, Pocket, 1999

Inscrição:

A entrada é livre mais é precise inscrever-se : lus@openedition.org

O novo Calenda já está online!

Por ocasião da publicação do 20 000.º evento no Calenda, a equipa do OpenEdition tem o prazer de anunciar o lançamento da versão multilingue do calendário das Letras e das Ciências Sociais e Humanas: calenda.org.

Um tal volume de eventos requeria uma interface que tivesse em consideração critérios mais detalhados e uma ergonomia repensada, para que fosse possível utilizar o calendário em toda a sua extensão. Além disso, já publicámos mais de 2000 eventos em inglês e 300 eventos em português, o que tornava necessária a implementação de uma interface multilingue. O futuro do OpenEdition em geral e do Calenda em particular passa a ter uma dimensão internacional.

Algumas das principais melhorias funcionais do Calenda:

  • é mais fácil navegar em todos os anúncios publicados devido ao cruzamento de critérios de pesquisa, com base no modelo de um motor de busca multifacetado;
  • o multilinguismo do site é melhor devido à implementação de uma navegação linguística (francês, inglês e português e, em breve, alemão e espanhol);
  • a documentação dos anúncios é enriquecida com a respetiva geolocalização automática e a indicação da(s) língua(s).

Nas próximas semanas, apresentaremos em pormenor estas funcionalidades e outras novidades do site, em posts publicados na rubrica Calenda deste blogue.

O Calenda é uma plataforma do OpenEdition (Revues.org, Hypothèses, Calenda e OpenEdition Books), dotada de Conselho Científico (http://calenda.org/about). O Calenda é desenvolvido pelo Centre pour l’édition électronique ouverte – Cléo (UMS 3287 – CNRS, Aix-Marseille Université, EHESS e Université d’Avignon). A Fundação Calouste Gulbenkian cofinancia o desenvolvimento lusófono do Calenda através de uma parceria entre o Cléo e o Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA, Portugal).

Open Access Week

Apresentação do projeto LusOpenEdition dia 27 de outubro na Fundação Calouste Gulbenkian

Open Access Week

Open Access Week

A apresentação do projeto LusOpenEdition vai decorrer no dia 27 de outubro de 2011, às 14.30 h, na Sala 2 da Fundação Calouste Gulbenkian. O projeto LusOpenEdition desenvolve-se no âmbito do portal OpenEdition, disponibilizando à comunidade científica três plataformas de publicação e de informação em ciências sociais e humanas, de âmbito internacional:

  • Revues.org – Revistas e Livros
  • Calenda – Agenda das ciências sociais e humanas
  • Hypotheses.org – Blogs científicos

O LusOpenEdition constitui um espaço dedicado à valorização da investigação, publicando documentos científicos em acesso livre. O objetivo é implementar, nos próximos três anos, uma plataforma lusófona de edição eletrónica nas áreas das Letras e Ciências Humanas e Sociais, a fim de valorizar e difundir os resultados da investigação científica em língua portuguesa (ver folheto informativo).

 

 

 

Programa do evento:
14h30: Abertura da sessão de apresentação do projeto LusOpenEdition – Jorge Lucas (Serviço de Educação e Bolsas – Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal)
14h40: Apresentação do projeto LusOpenEdition e inauguração do website lusopenedition.org – Marin Dacos (Diretor do Cléo, França)
15h20: Apresentação do papel do CRIA no projeto LusOpenEdition – Antónia Lima (Presidente do CRIA, Portugal)
15h30: O acesso livre ao conhecimento (Open Access) ao serviço das ciências sociais e humanidades - Eloy Rodrigues (Diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, Portugal)
16h00: Ciência Aberta: prática ou movimento social? - Gustavo Cardoso (Investigador no CIES, ISCTE-IUL, Portugal)
16h30: Encerramento

O LusOpenEdition é desenvolvido e financiado pelo Centre pour l’édition électronique ouverte (Cléo – UMS 3287), pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia – CRIA, e pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Source : http://www.acessolivre.pt/semana/

Rencontrer le Cléo à Lisbonne !

Existential rhizome structuralism, Joël Evelyñ & François, licence cc by-nc-nd

Marin Dacos sera présent à Lisbonne du 18 au 21 avril 2011. Il assistera au 10e congrès de la Société internationale d’ethnologie et de folklore (SIEF) qui aura lieu à l’universidade Nova de Lisboa et à la Fondation Calouste Gulbenkian.

Cet événement, qui regroupe 900 participants du monde entier, est organisé notamment par le Cria, laboratoire d’anthropologie partenaire du Cléo. Ce congrès propose des conférences, un festival du film d’ethnographie et une foire du livre.

Ce voyage s’inscrit dans le cadre du lancement du projet LusOpenEdition, qui vise à mettre en place dans les trois prochaines années une plateforme lusophone d’édition électronique en lettres et sciences humaines. Ce projet est porté par le Cléo et le Cria, et financé par la fondation Calouste Gulbenkian.

N’hésitez pas à contacter Marin Dacos (marin.dacos@revues.org) si vous souhaitez le rencontrer à cette occasion.

Pour plus d’informations, l’intégralité du programme est disponible sur le site du congrès.

Lancement du projet LusOpenEdition (2011-2013)

"If you'd rather be Portuguese...", Chris Beckett, licence by-nc-nd

Le Cléo est heureux de vous annoncer le démarrage du projet LusOpenEdition, construit en collaboration avec le Cria, laboratoire d’anthropologie portugais et financé par la fondation Calouste Gulbenkian. L’objectif  de ce projet est de mettre en place dans les trois prochaines années une plateforme lusophone d’édition électronique en lettres et sciences humaines et sociales afin de valoriser et de diffuser les résultats de la recherche scientifique en langue portugaise.

Le projet LusOpenEdition vise à faire bénéficier la recherche en langue portugaise de la visibilité, du savoir-faire et des technologies des plateformes du Cléo, tout en contribuant à leur internationalisation  par l’apport d’une large communauté de recherche. LusOpenEdition envisage des partenariats avec plusieurs centres de recherche en lettres et sciences humaines et sociales afin d’assurer la diffusion de chaque discipline.

Marie Pellen, chargée du développement des communautés éditoriales lusophones, réside au Portugal et développe ce projet sur place. Des formations et des initiations à nos contenus sont prévues, notamment à Lisbonne et à São Paulo.

N’hésitez pas à nous écrire à ce sujet, pour nous proposer une revue, une collection de livres, des événements Calenda ou un carnet de recherches lusophones. Vous pouvez aussi nous proposer une rencontre, une présentation publique ou une formation.

Pour nous écrire à ce sujet : contact@revues.org